Coronel afirma que Revolução Constitucionalista foi uma derrota militar e uma vitória política

Derrota militar, vitória política. Os paulistas que enfrentaram as tropas federais de Getúlio Vargas, de 9 de julho a outubro de 1932, perderam nas trincheiras, mas puderam comemorar o sucesso de seus ideais, na luta pela liberdade e pela democracia. Foram 84 dias de enfrentamento, período em que o governo central mobilizou mais de 300 mil homens contra um contingente bem menor – cerca de 200 mil voluntários, dos quais cerca de, no máximo, 40 mil em condições de combate. O coronel PM Adilson Franco Nassaro, comandante do CPI -8, fala da importância dessa data para os militares.

Tagged: ,

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *.

WhatsApp chat